Notícias

Comitiva do TRT-15 visita usina da Raízen, em Piracicaba

Trinta e dois juízes e desembargadores do TRT-15 estiveram na Usina Costa Pinto - de açúcar, álcool e bioenergia -, unidade da Raízen em Piracicaba, nesta última sexta-feira (10/5). A iniciativa faz parte do cronograma da Escola Judicial da 15ª Região de visitas técnicas monitoradas de magistrados para conhecerem de perto as ações realizadas na área de gestão de recursos humanos, meio ambiente, saúde e segurança no trabalho de empresas que atuam na jurisdição do Tribunal. Entre os objetivos específicos da visita à usina estava o de examinar a realidade fática do ambiente de trabalho a que estão expostos os trabalhadores na área industrial e rural do setor sucroenergético.

A desembargadora Tereza Aparecida Asta Gemignani, vice-presidente judicial da Corte, o desembargador Wilton Borba Canicoba e a desembargadora Rosemeire Uehara Tanaka acompanharam a visita, que foi coordenada pelo juiz Firmino Alves Lima, titular da 1ª Vara do Trabalho de Piracicaba.

         

Os magistrados foram recebidos pelo presidente da companhia, Luis Henrique Guimarães, pelo vice-presidente jurídico, Antônio Ferreira Martins, pela vice-presidente de Recursos Humanos, Paula Benevides, e pelo assessor jurídico Vinícius Soares. Guimarães deu as boas-vindas e apresentou alguns números do grupo, como os investimentos em capacitação de funcionários e de pessoas beneficiadas pelas ações da Fundação Raízen. Ele também falou sobre o esforço da empresa para ampliar a diversidade na contratação de seus empregados, destacando a importância do crescimento da participação feminina nas decisões estratégicas. Antônio Martins apresentou o alinhamento da empresa com a política de conciliação em conflitos trabalhistas e apresentou a evolução dos acordos realizados pela Raízen no TRT-15, dizendo que essa é uma política "saudável tanto para o ambiente corporativo como para o jurídico".

A desembargadora Tereza Asta agradeceu a receptividade e, tendo em vista a Semana Nacional da Conciliação Trabalhista, que acontece de 27 a 31 de maio, destacou a importância de resolver os conflitos trabalhistas pela via da conciliação. A desembargadora, que também é membro do Comitê de Erradicação do Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem do TRT-15, formulou convite à empresa para que participe de maneira mais assertiva das iniciativas em prol da aprendizagem. Na oportunidade, Tereza Asta também ressaltou a importância da prevenção para evitar acidentes e doenças profissionais, "de sorte que a observância das regras de saúde e segurança no local de trabalho sempre deve estar em primeiro lugar".

Antes de percorrerem as dependências da usina, os magistrados receberam orientações de segurança e colocaram os equipamentos de proteção individual: capacete, protetor auricular, óculos de proteção, botas, chapéu de palha, perneiras (que oferecem proteção às pernas contra picada de animais peçonhentos) e coletes refletivos.

A primeira etapa da visita ocorreu nas áreas de cultivo da cana-de-açúcar, onde os magistrados puderam ter contato com a colheita mecanizada, que, de acordo com os representantes da empresa, representa 98% da atividade, e também com o corte manual da cana, restrito às áreas em que a irregularidade do solo não permite o acesso de máquinas pesadas. A logística do carregamento da matéria-prima até a usina também foi observada.

À tarde, a visita foi na Fundação Raízen, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) gerida pela área de Responsabilidade Social da companhia e que oferece educação, qualificação profissional, inclusão social e cidadania para crianças e adolescentes das comunidades locais. Os magistrados foram guiados pelos próprios jovens para conhecer as dependências do casarão que abriga o projeto e as principais atividades artísticas e pedagógicas da entidade.

Na sequência, a partir do local denominado mirante da usina, os magistrados acompanharam as explicações técnicas do processo produtivo do açúcar, do etanol e da geração de energia elétrica a partir dos resíduos da moagem da cana (bagaço).

A visita foi encerrada no Pulse, hub (ambiente destinado a gerar oportunidades de conexão) de inovação da Raízen em Piracicaba, que hospeda gratuitamente e busca investimentos e a aceleração de startups (empresas em fase inicial que desenvolvem produtos ou serviços inovadores, com potencial de rápido de crescimento) com soluções voltadas para o agronegócio, indústria, logística, varejo, gestão e produtividade.