Notícias

Câncer de mama: TRT-15 está engajado no Outubro Rosa

O TRT-15 está compartilhando informações e ajudando a promover o "Outubro Rosa", campanha mundial de prevenção do câncer de mama. A ação busca conscientizar a população, sobretudo a feminina, sobre a importância dos exames periódicos para a prevenção da doença ou sua detecção ainda em estágio inicial. O câncer de mama é hoje o tumor maligno mais frequente na população feminina e o que mais leva brasileiras à morte, sendo observado também em homens, ainda que em escala bem menor.

Embora seja relativamente raro nas mulheres antes dos 35 anos, a incidência do câncer de mama cresce rápida e progressivamente a partir dessa idade. Segundo a Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), se no momento do diagnóstico o tumor tiver menos de um centímetro, as chances de cura chegam a 95%. Tumores desse tamanho, contudo, são pequenos demais para serem detectados por palpação, mas são visíveis na mamografia, daí a importância da realização do exame.

O TRT-15 e o Ministério Público do Trabalho em Campinas já destinaram milhares de reais em verbas decorrentes de indenizações por danos morais coletivos a projetos de hospitais e entidades que oferecem de forma gratuita o exame de mamografia e o tratamento do câncer de mama, como o Instituto de Prevenção de Campinas, que é uma unidade do Hospital de Câncer de Barretos (Hospital do Amor), e o Hospital Ilumina de Prevenção e Diagnóstico do Câncer, de Piracicaba. Também foram destinados recursos ao Centro Infantil Boldrini para a construção e aquisição de equipamentos do Instituto de Engenharia Molecular e Celular, primeiro centro de pesquisas sobre câncer pediátrico do País. Desse modo, o Tribunal dá sua contribuição na efetivação do direito à saúde de milhares de pessoas.

Fatores de risco

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), os fatores de risco ambientais e comportamentais para o desenvolvimento da doença são a obesidade e o sobrepeso após a menopausa, o sedentarismo e a inatividade física, o consumo de bebidas alcoólicas e a exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X). O instituto também elenca alguns fatores de risco hereditários e relacionados a fatores genéticos, como a existência de histórico familiar de câncer de ovário, casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos, e história familiar de câncer de mama em homens. Contudo, o câncer de mama de caráter genético/hereditário corresponde a apenas 5 a 10% do total de casos da doença.

O Inca aponta que os profissionais que apresentam risco aumentado de desenvolvimento de câncer de mama são os cabeleireiros, operadores de rádio e telefone, enfermeiros e auxiliares de enfermagem, comissários de bordo e trabalhadores noturnos. As atividades econômicas que mais se relacionam ao desenvolvimento da doença são as da indústria da borracha e plástico, química e refino de petróleo.

O Inca também faz uma observação importante em relação ao aleitamento, registrando que "não ter amamentado não é fator de risco para câncer de mama, mas que amamentar o máximo de tempo possível é um fator de proteção para o câncer". Assim, o não aleitamento promove a perda de um fator de proteção, o que é diferente de significar fator de risco.

Detecção precoce

O câncer de mama é uma doença grave, mas que pode ser curada. A detecção precoce é uma estratégia fundamental na luta contra a doença. É hoje consenso entre os médicos que a mamografia é o único exame diagnóstico capaz de detectar o câncer de mama quando ele ainda tem menos de um centímetro.

Sintomas

O sintoma do câncer palpável é o nódulo (caroço) no seio, acompanhado ou não de dor mamária, mas podem surgir ainda nódulos palpáveis na axila e alterações na pele que recobre a mama, como abaulamentos ou retrações, inclusive no mamilo. Secreção no mamilo também é um sinal de alerta. Tais alterações, porém, aparecem numa fase já adiantada da patologia, o que diminui bastante a chance de cura. Tudo isso só vem reforçar a ideia de que não se deve esperar o aparecimento de sintomas e que a melhor forma de combater o câncer é o diagnóstico precoce.