Notícias

« Voltar

Sede própria da Justiça do Trabalho de Itapetininga é inaugurada

Por Ademar Lopes Junior

A presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, desembargadora Gisela Rodrigues Magalhães de Araujo e Moraes, inaugurou na manhã de terça-feira, 20/8, as novas instalações da Vara do Trabalho de Itapetininga.  A  cerimônia contou com a presença da juíza titular da unidade, Teresa Cristina Pedrasi, e reuniu no saguão do novo prédio juízes, advogados, servidores, convidados, além de autoridades como a prefeita local, Simone Marquetto, o presidente da Câmara Municipal, Itamar José Martins, a presidente da Subseção local da Ordem dos Advogados do Brasil, Ana Lúcia Batista Lobo Benedetti.

Após o descerramento da placa inaugural, as autoridades usaram a tribuna para destacar a importância da nova sede da Justiça do Trabalho no município para o equilíbrio de forças entre capital e trabalho, e resgate da cidadania.

A presidente da OAB, Ana Lúcia Benedetti homenageou a memória do advogado trabalhista João Bosco Manucci, que dá nome à sala da Ordem, também inaugurada no evento, e do advogado José Benedito Lisboa Rolim que, quando vereador em 2006, foi autor do projeto de doação do terreno pela Prefeitura para a instalação da nova vara do trabalho.

A advogada também ressaltou a "força feminina" em cargos de liderança, representada no ato por duas magistradas e uma prefeita, o que, segundo ela, "aumenta nossa força e credibilidade".

A juíza titular da VT de Itapetininga, Teresa Pedrasi, afirmou que a inauguração de uma "nova casa no contexto atual é um ato de resistência, de resiliência, um oásis que se encontra no meio do deserto". A magistrada lembrou que a Justiça do Trabalho é a "mais próxima do cidadão" e que  nesse espaço ocorre "o diálogo de forças antagônicas e o esforço conciliatório impera", onde inúmeras greves já foram evitadas, mas também onde foram proporcionados muitos "alívios econômicos, sorrisos e apertos de mão". Para a juíza Teresa Pedrasi, "a Justiça do Trabalho deve ser lembrada pela paz social que proporciona, mesmo quando muitos pensem de forma diferente".

A prefeita Simone Marchetto, em seu discurso, salientou a importância da aproximação dos três Poderes e, também, da presença da OAB, na construção do "vínculo de respeito com o humano", numa época em que a população se encontra mais "desconfiante", e considerou a nova casa da Justiça do Trabalho como um espaço para facilitar a vida dos cidadãos. A prefeita elogiou a competência "corajosa" da juíza Teresa Pedrasi, que com o "coração aliado à razão"  sabe conduzir e valorizar sua equipe de trabalho, e desejou, por fim, muita sabedoria e disposição para a magistrada  nas futuras conciliações.  

A presidente da Corte, desembargadora Gisela Moraes, comemorou o fato da inauguração de instalações próprias de uma unidade da Justiça do Trabalho "num período de contingenciamento".  A magistrada ressaltou as características de infraestrutura do novo prédio, necessárias, segundo ela, "ao processamento judicial eletrônico e a todas as formas de atuação que privilegiem a solução pacífica dos conflitos e a conciliação entre as partes". A presidente da Corte também destacou a "dignidade" que o novo espaço proporciona com seus quase 800 metros quadrados de área construída, e que além de "propiciar melhores condições para o exercício das atividades, em comparação com o anteriormente ocupado, revela-se totalmente adequado e adaptado para o atendimento aos cidadãos de Itapetininga e sua jurisdição".

Localização privilegiada

Próximo ao centro da cidade, à Câmara Municipal, à Comarca do Tribunal de Justiça e à sede local da Ordem dos Advogados do Brasil, o  prédio conta, em seu entorno, com ampla oferta de transporte público. Além disso, ele foi construído priorizando acessibilidade total, sanitários para pessoas com deficiência, pisos podotáteis e placas em braile. Duas salas de audiência ficarão disponíveis para atender a população.

Processos

A Vara do Trabalho de Itapetininga recebeu uma média de 1.700 processos nos últimos três anos. No mesmo período, foram solucionados 2.005 processos por ano. Apenas no ano passado, os magistrados e servidores da unidade julgaram 2.065 processos, 894 mais do que os recebidos de janeiro a dezembro.

Inaugurada há 32 anos, a Vara do Trabalho de Itapetininga foi uma das primeiras a serem criadas na 15ª Região. A unidade foi instalada em 3 de abril de 1987, apenas 4 meses após o desmembramento do TRT da 15ª Região TRT da 2ª Região. Uma das características da unidade é a diversidade dos temas tratados nos processos ali pacificados, uma consequência da pluralidade de atividades econômicas realizadas na região. Maior produto interno bruto agrícola do estado de São Paulo, a região concentra, ainda, um importante polo têxtil e moveleiro, além de sediar pelo menos quatro multinacionais de grande porte.