Notícias

« Voltar

Ministros do TST que fizeram parte do TRT-15 são homenageados na sede do TRT

Em cerimônia coordenada pelo presidente do Tribunal, desembargador Fernando da Silva Borges, foi inaugurada na tarde desta sexta-feira (5/10) a galeria de fotos de membros do Tribunal Superior do Trabalho que fazem parte da história da 15ª, com os retratos dos ministros Milton de Moura França (in memorian), Antonio José de Barros Levenhagen e Douglas Alencar Rodrigues.

Proposta pelo decano do Tribunal, desembargador José Pedro de Camargo Rodrigues de Souza, a homenagem foi realizada durante o Seminário 30 anos da Constituição Federal. Para descerrar o painel instalado ao lado da entrada do Plenário Ministro Coqueijo Costa, além dos dois homenageados e do filho do ministro Milton de Moura França, Eric de Moura França, participaram do ato os desembargadores José Pedro, Fernando Borges e Gisela Rodrigues Magalhães de Araujo e Moraes, respectivamente decano, atual presidente e presidente eleita do TRT-15 para o biênio 2018-2020.

"Cumpre-nos a obrigação de preservar nossa história. Fico muito feliz em poder realizar durante minha administração esta singela, mas importante solenidade", afirmou o desembargador Fernando Borges para um público formado por dezenas de autoridades, entre eles os desembargadores membros da atual gestão do TRT-15 e da eleita para o biênio 2018-2020, o ex-ministro do trabalho e ex-presidente do TST, Almir Pazzianotto Pinto, os ministros do TST Cláudio Mascarenhas Brandão e Walmir Oliveira da Costa, o presidente do TRT da 2ª Região no biênio 2016 – 2018 e do Colégio de Presidentes e Corregedores dos Tribunais Regionais do Trabalho (Coleprecor), desembargador Wilson Fernandes, os desembargadores aposentados e ex-presidentes do TRT-15 Eliana Felippe Toledo e Luís Carlos Cândido Martins Sotero da Silva.

O presidente do TRT-15 também relembrou o período em que, como juiz convocado para a 1ª Turma do TRT-15, trabalhou ao lado dos então desembargadores Moura França e Barros Levenhagen. "Aprendi muito durante aquele período. Tê-los na história do TRT-15 é algo que orgulha cada um de nós, desembargadores, juízes e servidores", destacou.

Incumbido do desafio de saudar os homenageados, o desembargador José Pedro iniciou seu discurso relembrando outras quatro personagens imprescindíveis na história da 15ª: os ministros do TST Carlos Coqueijo Torreão da Costa e Almir Pazzianotto, que também foi ministro do Trabalho, o presidente instalador do TRT-15, desembargador Pedro Benjamin Vieira, e o ex-prefeito de Campinas Francisco Amaral. "O Tribunal 15ª Região é o resultado da atuação conjunta desses quatro gênios. São os quatro pontos cardeais estruturadores deste Tribunal, que há mais de 30 anos serve ao povo que trabalha: empregado e empregador", salientou.

O desembargador-decano também afirmou que a homenagem é um momento de respeito, reverência, lembrança e reconhecimento público para todos os magistrados, servidores e funcionários, personificados nos três ministros. "Sobre o ministro Moura França, gostaria de dizer como faz falta a sua serenidade, sua delicadeza. Era o algodão entre os cristais. Ministro Levenhagen, como vossa excelência faz falta, não apenas no TST, mas também aqui na 15ª. Tínhamos uma lição atrás da outra com suas brilhantes atuações. E de vossa excelência, ministro Douglas, ainda podemos ouvir muitas e muitas lições. A Justiça do Trabalho precisa desse novo", afirmou.

O ministro Barros Levenhagen fez questão de frisar a influência do ministro Moura França na sua trajetória na Justiça do Trabalho, que inclui treze anos de TST, seis de TRT e outros treze na primeira instância. "Não há termos de comparação entre nós e o ministro Milton. Foi na Presidência dele que fui buscar inspiração para o período que estive à frente do TST. Ele sim é merecedor e sei que ele está aqui presente recebendo esta justíssima homenagem", disse. Ele também agradeceu a contribuição dada à sua gestão no TST pela desembargadora Ana Paula Pellegrina Lockmann, à época juíza auxiliar da Presidência, e pelo diretor-geral do TRT-15, Adlei Cristian Carvalho Pereira Schlosser, que ocupou o cargo de secretário-geral do Conselho Superior da Justiça do Trabalho. 

"Aqui aprendi e continuo a aprender com os colegas de Campinas. Embora curta, tive uma passagem muito intensa na 15ª Região", destacou o ministro Douglas. Ele também classificou como privilégio o fato de ter ingressado na magistratura do trabalho no TRT-15. "Tenho muito orgulho de dizer que batem no meu peito dois corações, um da 15ª e outro da 10ª Região. É uma alegria muito grande esta homenagem. Fica aqui o registro de minha gratidão profunda e a consciência exata da responsabilidade que se agiganta com este gesto singelo que para mim é bastante significativo", concluiu.